Lançamento do Coletivo Semifusa prova: “ZN” pode não ser Hype mas é Público !

Abril 6, 2009

Por Fred Berli

Não é segredo para aqueles que me conhecem, que tenho uma imensa vontade de ver a Cena Independente da Capital das Gerais romper a barreira da Av. do Contorno. Afinal, apesar da Savassi contar com grandes iniciativas no fomento à cena ao longo dos anos, esses movimentos quase nunca caminharam no sentido de tornar a cena da música independente acessível a outras regiões de uma cidade do porte de BH, e entenda-se aí, de seu entorno também.

Muitas das vezes, além das grandes dificuldades que  produzir um evento de música independente fora do Centro-Sul tem por si só, estas ações esbarram em certos preconceitos que beiram o xenofobismo. Afinal, não poucas vezes ouvi as expressões “povinho feio”, “Zn´s”, “gente esquisita” dentre outras, serem empregadas pelos intitulados “In´s”, “Cult´s” e “hypes” para “qualificar” as pessoas que moram nessa região. Por tabela, parece que se esquecem ou desconhecem de algo que Milton Nascimento e Fernando Brant registraram magistralmente em “Nos Bailes da Vida”:  “Todo artista tem de ir aonde o povo está”.

E o lançamento do Coletivo Semifusa, no último sabádo em Ribeirão das Neves, só fez reforçar minha convicção de que descentralizar é o caminho do artistas indepenente para conquistar público.

Foi daqueles shows onde você toca e sai com a sensação de que toda sua correria vale e muito a pena:  Praça lotada. Publico atento. Run + Coca Cola. Crianças brincando de ser roqueiras. Vinho Chapinha. Ótima estrutura. Janie-Janies na praça. Òtimos shows. Skatistas e suas manobras na praça durante os shows. Piriguetes e Roqueiras desfilando no público, cada uma na sua. Zero de confusão. Aplausos, tietagem e contatos para futuras apresentações. Enfim, tudo que um bom festival de rock tem que ter. Tudo isso, “Fora do Eixo” de BH. Pasmem senhoras e senhores: “ZN´s” também consomem o mercado independente !!!

Semifusa, parabéns pelo evento ! Agradeço em nome do Azimute e do Manolos Funk a oportunidade que nos foi dada de partilhar dessa experiência. Até porque dada nossas origens, que tem muito em comum, sabemos o quão difícil é fazer um evento desse porte numa cidade como Ribeirão das Neves. É a prova que sim, nós podemos ! E  sem a “Bullshit” que esta expressão carrega depois da eleição de Mr. Obama.


Segunda noite do 1º Circuito Catrumano de Música Independente

Abril 4, 2009

festival-catrumano-021

Reprodução e mail Recebido através do Danilão de MOC

Está chegando a segunda noite do 1º Circuito Catrumano de Música Independente e o roque não para!

É nesse sábado – 04/04, no mesmo bat local e – quase – no mesmo bat horário. Dessa vez o bar começa a funcionar as 20h e será assim por toooooda a eternidade. Com música boa, cerva gelada, aquele caldo gostoso, receitinha secreta do chef Fuda’s, capirinha do barman mais famoso do mundo, Ronaldinho Gaúcho e lindas garçonetes semi nuas – 1º de abril!

Mas a partir das 21:30h que a coisa esquenta mesmo e quem toma conta do Circuito é a galera da banda SoFia (Moc) com seu rock alternativo temperado com pitadas de hardrock.

E na sequencia quem invade o palco é a banda As Horas (BH). Inspirados – o nome – no filme que conta um pouco da história da escritora inglesa Virgínia Woolf, a banda promete trazer, as noites quentes de Moc, uma mistura de roque direto com influências que vão do The Clash ao Nirvana.

Serviço.
1º Circuito Catrumano de Música Independente (segunda noite).
Local: Garagem Rock Bar – Rua Crisóstomo Corinto Freire, 125 – Morada do Parque (ao lado do Parque Municipal).
Horário: bar – 20h. Bandas a partir das 21:30h.
Quanto: R$3.
Shows: SoFia (Moc) & As Horas (BH)

Semifusa Chega para Tirar Ribeirão das Neves do Eixo

Março 30, 2009

filipeta-internet-jpg

Por Fred Berli

E o vírus se espalha.

O CMMI segue ganhando novos coletivos. Neste Sábado, Ribeirão das Neves apresenta o SEMIFUSA, coletivo que busca fomentar a cena local através da união dos artistas da cena independente local. E nada melhor do que colocar um palco na praça e fazer barulho para promover este novo ponto de apoio na cena independente.

O Rock Fusion juntará na praça central da cidade, artistas locais e alguns nomes bacanas da cena mineira independente. A promessa é que este seja um otimo cartão de visitas para o SEMIFUSA.

Segundo Rodolfo Gullar, organizador do festival,  “O Rock Fusion reflete claramente o que está acontecendo na
cena independente de Minas Gerais, a criação de novos espaços e veiculos de comunicação e o intercâmbio entre os coletivos e bandas de diferentes regiões.”

O Evento, que é gratuito, começa às 16 horas e contará no Line up com:

Verto (Neves)
Carolina diz (BH)
Radar 04 (Neves)
Orfeu (Neves)
Junkbox (BH)
Manolos funk (Vespasiano)

Fica o convite a todos da Grande BH para prestigiar esta importante ação !

Balaaança Grito Rock Vespá !

Março 17, 2009

Por Fred Berli

tela_gritorock_vsp

Antes de tudo, este é um depoimento sobre o Grito Rock 2009 em Vespasiano. Não seria honesto de minha parte, fazer as críticas dos shows, já que devido às demandas da produção do evento não pude ser um expectador atento das apresentações. Muito menos fazer críticas e elogios do evento em si, já que estas careceriam de uma visão externa para ter a devida e correta credibilidade. Ofereço então, minha visão “on board” do Grito Rock 2009 em Vespasiano.

Fazer o Grito Rock em Vespasiano foi um desafio. Colocar esta cidade, tão rica culturalmente, mas as vezes tão mal amada pelos próprios habitantes, no circuito da música independente é quase que uma tarefa para loucos. Mas com dedicação minha, do Cesinha e da Luciana, acho que podemos dizer que cumprimos nossa missão. Vamos aos fatos :

O dia começou chuvoso em Vespasiano, fato este que não e muito agradável para eventos na cidade. Mas ainda pela manha a chuva parou e o tempo ficou parcialmente nublado. Na produção tínhamos a priori poucas demandas… mas… pepinos sempre aparecem…

De inicio veio com pequenos problemas, como o carreto para o buscar o palco que havia sido retirado do local, e o data show que utilizaríamos para compor o cenário, cuja entrega atrasou. Mas nada se comparado ao grande vilão da tarde: o atraso no Som.

Solicitado e acordado para que as 14:00 hras toda a aparelhagem estivesse montada no local, desde as 13:15 estavamos no local prontos para receber o som. Afinal, por limitações no horário de termino do evento impostas pelo alvará, nossa preocupação era não atrasar o inicio das apresentações, marcadas para as 16:30. Mas o tempo foi passando, a chuva voltou e nada do som aparecer. Aqui cabe o registro: o som do Grito Rock Vespasiano nos foi doado pela Secretaria Municipal de Cultura de Vespasiano. Ela mantem uma licitação onde terceiriza serviços dessa natureza. A Secretaria Municipal de Cultura não teve nenhuma responsabilidade pelo atraso. Pelo contrario. Sempre que fomos tratar do assunto GRITO ROCK com a Secretaria, fomos atendidos com cortesia e pontualidade por toda a equipe da secretaria, desde o vigia do Palacio das Artes ate a pessoa da Secretaria de Cultura, Sra. Katia Salomao e que não mediram esforços para nos apoiar nesta iniciativa.

Nossa bronca e com a empresa de som que ganhou a licitação e que procedeu de maneira anti profissional, e atrasou, se considerarmos o horário que tínhamos planejado e acordado, em nada menos que 5 horas (!) a montagem do som. Este fato aliado a chuva, creio que foi capital para justificar o baixo publico que compareceu ao evento.

GRITARE por Tatiane Martins

GRITARE por Tatiane Martins

Agora gostaria muito de agradecer as bandas que se apresentaram no Grito. Pese todo esse problema com o som, TODAS as bandas que se apresentaram foram extremamente compreensivas com nossas dificuldades e ajustarem seu set para um show mais curto. Foi lindo ver como quem se dispôs a subir ao palco, o fez com muita raça e profissionalismo.

Lupe de Lupe, selecionada nas prévias integradas com o Fórceps, abriu o festival. Cães do Cerrado merece menção honrosa, tanto pelo show, sempre diversão garantida, quanto pela atitude de prestigiar todos os shows do Grito, Hibrida e Gritare bandas que vieram de longe e superaram cansaço e outros contratempos para apresentarem ótimos shows, Aura, a quem já me reservo o direito de chamar de “companheiros de estrada”, que trouxe seu ótimo som experimental , Rocknova e seu som profissional, Junkbox, sempre lindo ver a Malu soltar a voz e Cinco Rios e seu introspectivo show de ótimas melodias e arranjos delicados. Infelizmente, não tivemos as apresentações de Rafael Barbedo e Ricardo Koctus que alegaram problemas particulares e não puderam comparecer.

Bem, muitos perguntarão: E a não teve banda de Vespasiano?

Com o Manolos Funk ligado diretamente a produção do evento, optamos por abrir espaço para uma outra banda da cidade. Mas as bandas de rock da cidade, não acreditaram no evento. Nem ao menos um integrante delas apareceu para prestigiar o Grito. Quanto mais, tocar no evento… e isso com bandas de todo Brasil e algumas do exterior estavam de olho em uma vaga no line up da edição vespasianense do Festival. Fica o recado a elas: os tempos mudaram, surgiu o mp3, cd não vende mais, gravadoras estão quebradas. Acordem ! Já faz 10 anos que isso ocorreu. O Azimute continua de portas abertas para vocês e outros artistas da cidade. Cabe a vocês participarem ou não.

Mas então, quem tocou da cidade? Acho que um dos momentos mais legais do Grito, foi quando esse mistério foi resolvido. Não foi uma banda de rock. Foi a Banda “Congregação Nossa Senhora de Lourdes”, que com seus metais e surdos ,nos brindou com marchinhas de carnaval que animaram o publico e bandas em uma intervenção surpresa, provando que interação e diversidade tem vez também n o Grito Rock. Fica aqui meu agradecimentos a Robertinho, pessoa que tem o DNA dos coletivos na veia. O Azimute conta contigo.

Cães do Cerrado por Tatiane Martins

Cães do Cerrado por Tatiane Martins

Alem dessa intervenção, expusemos no Grito dois Bonecos que compõe o “Boi da Manta”, mais tradicional festa de carnaval da cidade. A idéia era promover um intercambio entre algumas manifestações culturais da cidade com o Grito Rock.

No final das contas, ficamos satisfeitos com o resultado. Mesmo sabendo que a muito a melhorar. Mas também vimos que estamos crescendo sobre uma sólida base. O Coletivo Azimute agradece a todas as bandas que se apresentaram, ao apoio da Secretaria Municipal de Cultura, e aos patrocinadores Pit Stop Pneus e Laboratório São Lucas. Que venha o Grito 2010!

Circuito Mineiro de Comunicação Independente ministra oficina

Março 17, 2009

Reprodução de materia de Ney Hugo | Espaço Cubo | Cuiabá-MT


O Circuito Mineiro de Comunicação Independente está dando um upgrade no setor de comunicação em São João Del Rei, uma das cidades que integram o CMMI – Circuito Mineiro de Música Independente. A oficina consiste em teorização e no aproveitamento dos eventos do fim de semana para a prática dos alunos. Os módulos são os seguintes:

• Contextualização do Circuito Fora do Eixo
• Contextualização do CMMI
• Cobertura independente: texto para internet
• Cobertura independente: foto
• Cobertura independente: vídeo
• Cobertura independente: áudio
• Cobertura do Conexão Vivo

A iniciativa conta com apoio e patrocínio de Conexão Vivo, SIM, BDMG, FEC, Lei de Incentivo a Cultura, Governo do Estado de Minas Gerais. É bacana o modo como as telefonias apóiam a cultura em Minas Gerais. Vide exemplos como Telemig Celular, Claro Minas Instrumental e o Conexão Vivo, que está apoiando uma série de ações por esses dias, como o primeiro festival de literatura do Fora do Eixo, que falamos essa semana aqui no Portal.

As coberturas do Conexão Vivo, fruto das oficinas do Circuito Mineiro de Comunicação Independente já começaram a ser publicadas no site do CMMI, o www.cmmi.foradoeixo.org.br. Clique e Confira!

Fonte: http://www.foradoeixo.org.br

Quatro dias de rock n roll “cor de rosa”.

Março 10, 2009

Por Guilherme Lanna

frf7_cartaz_pb_curvas-novo

Quem disse que rock é só coisa de homem? Está certo, somos a maioria, mas já existem iniciativas para quebrar um pouco dessa testosterona sonora no mundo das guitarras distorcidas. Um dos exemplos é o Festival Rock Feminino realizado na cidade paulista de Rio Claro. Já na sua sétima edição, o evento busca a valorização do papel da mulher no meio artístico e o incentivo a produção musical feminina. Além disso, atividades diferenciadas do evento buscam a integração entre homens e mulheres, o que representa um marco importante no crescimento artístico entre músicos, produtores e agente culturais.

Só pra constar, veja só se elas não querem “dominar” o mundo (rs)! Segundo o site oficial do evento, já participaram 36 bandas de 6 estados diferentes, incluindo a atração She Devils da Argentina. Além disso, só nesta edição do Rock Feminino foram mais de 440 bandas inscritas. A média de público também é outro fato agradável. Mais de 5.200 (cinco mil e duzentas) pessoas já assistiram as atrações do Rock Feminino nas 6 edições. E nós, homens de plantão, ainda temos a cara de pau de dizer que mulher não procura evento de rock. Aí me pergunto, será São Carlos a cidade das mulheres que Jeremias desperdiçou? Eta paraíso rock n roll! 🙂

Brincadeiras a parte, quem quiser saber mais informações sobre o rock feminino realizado entre os dias, 20 e 29 de março, é só acessar www.rockfeminino.org. Lá tem a programação e todas as informações.

No mais interessante demais a iniciativa e vida longa ao rock cor de rosa!

GRITO ROCK VESPASIANO

Março 7, 2009

cartaz_gritorock_vsp_web

Grito Rock Divinópolis Divulga sua Programação

Fevereiro 20, 2009

grito-rock-divinopolis-2009
Por Anti Heroi

O ANTI-HERÓI ataca:

Nos dias 05 e 06 de março acontece no Teatro Municipal Usina Gravatá em Divinópolis às 19:30 horas com ENTRADA GRATUITA o Grito Rock América do Sul 2009, uma das maiores ações integradas e simultâneas que se têm noticia na música independente mundial, sendo realizado em 49 cidades do Brasil, Argentina, Uruguai e Bolívia. Com realização do ANTI-HERÓI o Grito Rock América do Sul 2009 – edição Divinópolis/MG, contará com uma programação diversificada e o melhor de tudo é que você não paga nada por isso!

Confira a programação completa do Grito Rock América do Sul 2009 – edição Divinópolis/MG:

05/03 quinta-feira às 19:30

CAROLINA DIZ (Belo-horizonte/mg)

AURA… (Divinópolis/mg)

ZÉ GUELA (Divinópolis/mg)

ALMA BRASILEIRA (Divinópolis/mg)

MR. CLOWN (Machado/mg)

06/03 sexta-feira às 19:30

GIGANTE ANIMAL (São Paulo/sp)

FELTER (São Paulo/sp)

LACUNAS (Uberlândia/mg)

HIBRIDA (Juiz de Fora/mg)

MANOLOS FUNK (Vespasiano/mg)

no TEATRO MUNICIPAL USINA GRAVATÁ em Divinópolis/MG

ENTRADA GRATUITA (por ordem de chegada)

Patrocínio:

C.C.M

TOCA STUDIOS

Apoio Cultural:

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS/MG

MÚSICA AMBIENTE

C.C.A.A

BOUTIQUE DO LIVRO

TATTO GUIMBA

ELETROMUNIZ

Escola Autonoma de Feriados

Fevereiro 20, 2009

Por Fred Berli

eaf

Nem so do Grito Rock vive o Carnaval de quem não gosta de carnaval. E Belo Horizonte é uma das mais interessntes opções pra pular um carnaval diferente. Uma prova disso é a “ESCOLA AUTONOMA DE FERIADO” projeto capitaneado pelo Coletivo AZUCRINA com apoio de outras iniciatovas bacanas como o  GATO NEGRO .

Shows, oficinas, palestras e o Bazar Livre fazem parte da programação e é muito bacana perceber que existe nela uma prioridade no homem e em como ele pode estabelecer novas relações economicas, ecologicas e sociais. Algo de  como fazer da revolução uma evolução. Não se omita, participe.

Informações e programação completa estão no:

http://azucrina.org/eaf/

ROCKNOVA LEVA A PREVIA DO GRITO EM VESPASIANO-MG

Janeiro 28, 2009
Marco Aurélio prates

Foto: Marco Aurélio prates

E fez-se o som !

Numa tarde das mais agradáveis, Vespasiano abriu as portas para a cena independente. E as prévias do Grito Rock, era uma otima oportunidade para que tivessemos um line up da melhor qualidade. JONAS, AS HORAS, !SLAMA, RAM e ROCKNOVA agraciaram o publico, ainda em número tímido, com uma salada de estilos e musicalidades que no final das contas agradou a todos os presentes.

Sim, escolhar uma das bandas não era tarefa nada fácil. Tanto que o juri montado para avaliar, não cheogu a um consenso. Tres bandas diferentes (AS HORAS, RAM e ROCKNOVA) receberam cada uma um voto dos tres jurados. E a decis’ao acabou ficando mesmo pro voto popular. E quando fomos contar os votos, a expectativa de todos nos do AZIMUTE era das maiores. Logo se viu que no voto a disputa ficaria entre RAM e ROCKNOVA. E assim como na Previa do Grito Rock BH, o ROCKNOVA levou, so que com uma diferenca um pouco mais confortavel.

Fica nosso agradecimento a todos que prestigiaram este primeiro evento do coletivo AZIMUTE e a certeza de que teremos outras tardes como esta.